13 de Setembro de 2021

Colaboradores participam de bate-papo sobre saúde mental

Encontro foi alusivo ao setembro amarelo.

O Serviço de Saúde Mental do HBP promoveu na sexta (10) o bate-papo 'Pela valorização da vida'.

Os encontros realizados nos turnos da manhã e tarde, respeitando os protocolos de segurança, foram conduzidos pela psiquiatra Irmgard Schaffer, pelas psicólogas Sandra Henemann e Roberta Ruppenthal e pala assistente social Patrícia Vendeusculo, que abordaram questões relacionadas à prevenção ao suicídio, como transtornos metais, autolesões, mitos e verdades em relação a saúde mental e paradigmas em relação ao adoecimento mental.

Os cuidados com a saúde mental dos trabalhadores do hospital têm sido uma preocupação constante da direção desde o início da pandemia. Uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostrou que sintomas de ansiedade e depressão afetaram 47,3% desses trabalhadores durante a pandemia no Brasil.

No início de 2021, o Fórum Econômico Mundial, realizado virtualmente, dedicou uma sessão para debater o assunto e divulgou a criação de uma agenda global abordando questões relativas a saúde mental dos trabalhadores.

Nesses tempos difíceis que todos estamos vivendo, com uma ameaça invisível e diante de tantas mudanças, há uma série de orientações para os cuidados com a saúde física. “Contudo, mente e corpo estão conectados! Cuidar das emoções também é essencial nesse período. Nós, profissionais do campo da saúde mental, necessitamos redobrar a atenção com os nossos sentimentos e emoções, para que possamos continuar a nossa missão de acolhimento e trabalho em equipe”, ressaltou a enfermeira responsável pelo Serviço de Saúde Mental, Cassiane Camargo.

Segundo a Gerente Assistencial, enfermeira Joice Adriana da Silva, o objetivo foi voltar a atenção e cuidado sobre o grupo de colaboradores que vivenciaram  momentos de inseguranças e tensões no enfrentamento do processo de pandemia. “Esses profissionais mantiveram os setores de atendimentos do hospital em funcionamento constante e com qualidade”, frisou.

 



Fonte: Renata H. G. Eidelwein/Relações Públicas
COMPARTILHAR: